Vitamina D

A importância da Vitamina D

22/08/2013


Nos dias atuais é comum ouvir as pessoas dizerem que fazem uso regular de polivitamínicos, principalmente em países como Estados Unidos e países da União Européia, porém muitos não fazem idéia de como agem ou para que servem.Vitamina D

Por outro lado, diversas pessoas acabam se intoxicando por uso abusivo destes fármacos considerados “inofensivos” por desconhecerem que uma ingestão demasiada poderá ser mais prejudicial do que saudável.

Uma das vitaminas de maior importância para o indivíduo é a vitamina D, cuja principal atuação é a regulação do cálcio no organismo e, consequentemente, a saúde de ossos e músculos. Ela pode ser encontrada em certos alimentos na forma de D2 ou ergocalciferol (fígado, gema de ovo, peixes gordurosos como sardinha, salmão ou cavala) ou pode ser metabolizada sob a pele em D3 ou colecalciferol a partir dos raios UVB do sol. Para tal, o tempo de exposição ao sol necessário irá variar dependendo da cor da pele do indivíduo (se for negro exigirá maior tempo porque a melanina da pele reduz a ação dos raios UVB) e da região onde vive (quanto mais próximo à linha do Equador, menor tempo devido ao ângulo de incidência dos raios UVB).

Independente da via pela qual a vitamina D entra no organismo, ela sofre outros processos no fígado (metabolização) e nos rins (hidroxilação) até transformar-se em sua forma ativa. Recomenda-se que a dose diária de vitamina D seja maior ou igual a 400UI, embora deva ser maior na primeira infância.

A vitamina D atua aumentando a absorção intestinal de cálcio e fósforo, reduzindo a reabsorção óssea, e aumentando a força e função dos músculos. Sendo assim, observou-se que indivíduos com níveis adequados de vitamina D no organismo tinham menos quedas e menor diagnóstico de osteoporose e de fraturas, mesmo crianças. Por outro lado, indivíduos com níveis inadequados de vitamina D não conseguiam absorver todo cálcio ingerido (por alimentos ou suplementos/comprimidos), mesmo quando os mesmos ingeriam grandes quantidades de alimentos ricos em cálcio (como leite e seus derivados). Portanto, mesmo se você ingerir muito cálcio poderá ter um osso fraco (com osteopenia, osteoporose ou osteomalácia) se não tiver níveis adequados de vitamina D.

Mas não se alarme! Sempre há tempo de recuperar-se! Insista em uma alimentação saudável e atividade física adequada desde a infância e antes de se iniciar uso de complementos vitamínicos por conta própria procure seu médico.

 

Dra Patrícia Oliveira (CRM 12603)
drapatricia@globo.com
 www.drapatriciaoliveira.com.br 

DoubleU