gravidaimages

Aconselhamento Pré-Natal: por quê fazê-lo?

03/04/2012


Aconselhamento médico antes da gestação: por quê fazê-lo?

Atualmente, estima-se que cerca de 50% das gestações não foram planejadas, principalmente entre adolescentes. Algumas destas gestações, embora não planejadas previamente, serão bem aceitas e a gestante ficará envolvida com sua família em cuidados para a chegada do novo membro. Outras serão escondidas de todos até a derradeira hora do parto, ou ainda serão interrompidas através de métodos ilegais e pouco seguros que poderão colocar a vida da própria mulher em risco. Sabendo de tudo isso, surge a orientação do Aconselhamento Pré-Concepcional (APC).

O APC consiste em uma série de cuidados que deverão ser feitos pelo menos 3 meses antes do casal iniciar com as tentativas para a gravidez. Tem como objetivo a prevenção de complicações materno-fetais e o rastreamento de riscos para gestante e seu bebê, mas também serve como espaço para o aconselhamento de promoção de saúde. Este tipo de aconselhamento pode ser feito com o ginecologista da própria mulher ou mesmo com o médico generalista das unidades básicas de saúde.

A consulta médica desta ocasião deverá incluir a entrevista completa com a coleta da história da paciente (história médica atual e passada, doenças em tratamento, uso de medicações, ocorrência de gestações prévias e seu desfecho, quadro de vacinação, história de bebês com malfomações na família, uso de drogas ou cigarro ou bebida alcoólica, entre outros), e exame físico geral e ginecológico.

Geralmente as gestações planejadas são de mulheres mais velhas, e a idade por si só já pode aumentar o risco de ocorrência de determinadas doenças na gestação, bem como, este grupo de mulheres tem mais probabilidade de já ter alguma doença de base que necessita de tratamento. Doenças como pressão alta, diabetes e hipotireoidismo são comuns nos dias de hoje e não impedem a gestação, mas exigem cuidados. Estas doenças deverão ser informadas e estar bem controladas antes que a gestação ocorra para não colocar o bebê nem a mãe em risco, por isso o aconselhamento deverá ser feito no mínimo 3 meses antes do início das tentativas de engravidar. Algumas vezes, algumas medicações deverão ser trocadas porque podem fazer mal ao feto; em outras, as doses deverão ser aumentadas para que a mãe não corra riscos. Por exemplo, mulheres hipertensas muitas vezes tem que trocar de medicação antes ou durante os primeiros meses de gestação para não prejudicar o bebê. Mulheres diabéticas exigem cuidados maiores: se a glicemia (açúcar no sangue) não estiver bem controlada no momento que ocorrer a gravidez e no primeiro trimestre de gravidez, aumenta o risco de aborto espontâneo e de complicações graves pro feto, inclusive de malformações.

Nesta consulta de APC também é importante verificar peso e altura da futura mamãe. Mulheres acima do peso tem mais risco de desenvolver diabetes da gestação e pré-eclampsia (que é o aumento da pressão na gestação), ambas condições de risco para a mãe e o bebê. Essas mulheres deverão perder peso antes de engravidar.

Além da entrevista e do exame físico, alguns exames laboratoriais mínimos serão solicitados para descartar algumas doenças, inclusive doenças infecciosas. E o parceiro também deverá ser questionado quanto à existência de doenças familiares ou pessoais, doenças em tratamento, uso de drogas lícitas ou ilícitas, e ocorrência de DST atual ou no passado. Hábitos nocivos, como fumar e tomar bebidas alcoólicas em excesso, além de prejuízo à própria saúde podem reduzir a fertilidade em homens e mulheres.

A orientação para o uso de ácido fólico é essencial para a futura mamãe. Este deve ser iniciado antes da concepção e mantido até o 3º mês de gestação. Ou seja, como o tempo entre o início das tentativas e a confirmação da gestação pode variar entre 1 e 12 meses, algumas mulheres terão que tomar a medicação por mais de 1 ano. Mas valerá a pena: seu objetivo é reduzir a ocorrência de algumas malformações fetais, como a meningomielocele.

Sendo assim, é de máxima importância que mulheres que desejam engravidar realizem o APC antes da gestação. Quando as gestações são planejadas, há uma maior predisposição para mudanças de hábitos que favorecerão a saúde da futura mamãe e seu filho, mudanças essas que poderão ser benéficas para toda a vida. Então, procure seu médico antes!

Dra Patrícia Oliveira – CRM 12603

Médica ginecologista e obstetra.

Doutora em Saúde da Mulher pela Fiocruz/RJ

 

lizanka