Alimentação equilibrada e diabetes

DIABETES MELLITUS : A IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO NO TRATAMENTO DA DOENÇA

08/07/2012

O índice de diabetes tem se elevado bastante e a dieta é um dos principais fatores determinantes possíveis de modificação na prevenção da doença. Um estudo recentemente divulgado pela OMS revela que em 2030, o diabetes mellitus será a segunda causa de morte na América Latina. De acordo com os indicadores da OMS, o mundo já vive uma epidemia de diabetes. Em 1985, a doença atingia aproximadamente 30 milhões de pessoas. O número aumentou para 135 milhões em 1995 e para 177 milhões em 2000. A entidade estima que a prevalência do diabetes deva alcançar 333 milhões de pessoas em 2025.

O aumento das taxas de sobrepeso e obesidade associado às alterações do estilo de vida e ao envelhecimento populacional são os principais fatores que explicam o crescimento da prevalência do diabetes tipo II. As modificações no consumo alimentar da população brasileira, baixa frequência de alimentos ricos em fibras, aumento da proporção de gorduras saturadas e açúcares da dieta, associados a um estilo de vida sedentária, compõem um dos principais fatores etiológicos da obesidade, diabetes tipo II e outras doenças crônicas.

O diabetes, uma das doenças mais temidas pelas dificuldades terapêuticas que apresenta e pelos altos índices de mortalidade, tem no seu tratamento a dieta como importante aliado constante, por poder inclusive diminuir a insulinisação precoce, e a combinação de medicação oral, o que encarece o tratamento. Uma alimentação balanceada faz parte do tratamento constante de qualquer tipo de diabetes: tipo I, II e gestacional.

O tratamento do DM é realizado através da ação farmacológica, usando-se hipoglicemiantes orais, inibidores do DPP-4 entre outros e/ou insulina, com o estímulo constante a uma dieta balanceada, em associação com alimentos funcionais que favoreçam a redução de glicose sanguínea, bem como com a prática de atividade física regular estimulando a perda de peso.

Pelo fato da obesidade estar presente em aproximadamente 80 a 90% dos diabéticos tipo II, torna-se fundamental a realização de algum tipo de exercício. Para o diabetes tipo I, também mostra um grande benefício, quando lembramos que a redução de gordura no corpo, principalmente na região abdominal, potencializa a ação da insulina no organismo.

ALIMENTOS FUNCIONAIS NO TRATAMENTO E REDUÇÃO DE RISCOS DO DIABETES

Como já foi mencionado, uma má alimentação é um dos principais fatores de risco para o diabetes, e alimentos com propriedades capazes de ajudar no tratamento e reduzir os riscos da doença, conhecidos como alimentos funcionais, tornaram-se aliados da população na busca da melhoria da qualidade de vida.

Alimentos ricos em fibras solúveis presentes em frutas, verduras, legumes,  cereais integrais, leguminosas ( soja, grão de bico, feijões, lentilha),apresentam efeitos evidentes na prevenção do diabetes.

As fibras solúveis usadas no tratamento retardam o esvaziamento gástrico, absorção da glicose e reduzem o colesterol.

Selecionei alguns alimentos funcionais, que já foram comprovados em estudos a sua eficácia:

  1. 1.      AVEIA: o cereal rico na fibra betaglucana, possui efeito hipoglicêmico;
  2. 2.      FARINHA DA CASCA DE MARACUJÁ: a casca é rica em pectina, fibra solúvel capaz de ligar-se à água e retardar o esvaziamento gástrico, dificultando a absorção de açúcar;
  3. 3.      ALHO E CEBOLA: são muito usados no tratamento, por possuírem menor concentração de carboidrato e gordura, sendo também ótima fonte de prebiótico ( bactérias benéficas que auxiliam no bom funcionamento intestinal);
  4. 4.      CANELA: especiaria termogênica que acelera o funcionamento do metabolismo, controlando de forma eficaz o valor de glicemia;
  5. 5.      CHÁ DE HIBISCO: além de controlar o açúcar no sangue, tem ação diurética sendo também um poderoso antioxidante;
  6. 6.      ÓLEO DE GIRASSOL: fonte de gordura saudável, atua no sistema cardiovascular e no controle do diabetes;
  7. 7.      SOJA: muito utilizada em pesquisas, por possuir um composto ( isoflavona) que promove o aumento da secreção de insulina.

 

Fracionar as refeições em 5 a 6 vezes durante o dia, é extremamente essencial no controle da doença, assim como ter o hábito de ler atentamente os rótulos dos produtos industrializados, verificando se contém açúcar.

Assim, o papel da nutrição hoje vai além da ênfase sobre a importância de uma dieta balanceada. Ela deve almejar a otimização da nutrição, com o objetivo de maximizar as funções fisiológicas e garantir aumento da saúde e bem estar e a redução do risco de doenças.

 

 

Alessandra Scutellaro

Nutricionista clínica

 

 

 

lizanka