healthy-life walace

Envelhecimento saudável

26/07/2012

Envelhecimento saudável!

 

            Com aumento no número de pessoas idosas e o concomitante aumento no número de pessoas obesas na população mundial, é possível observar que as pessoas estão envelhecendo, entretanto, envelhecendo obesas. Este fenômeno acarreta uma série de riscos à saúde, como hipertensão arterial, diabetes, doença arterial coronariana, entre outras. Com isso, há um gasto excessivo no tratamento de doenças associadas à obesidade. Desta forma, o controle do peso corporal é fundamental para prevenção destas doenças.

Yassine et al. (2009) realizaram um estudo com 24 indivíduos obesos na faixa etária de 65 anos, diagnosticados clinicamente com Síndrome Metabólica. Eles examinaram o efeito do exercício sozinho e do exercício combinado com restrição calórica moderada nos fatores de risco cardiovasculares e metabólicos (sensibilidade a insulina, perfil lipídico, pressão arterial, composição corporal, gordura abdominal e capacidade aeróbia).

Os indivíduos realizaram exercícios aeróbios 5x/semana, durante 12 semanas, com duração de 50 a 60 min/sessão. Inicialmente, o exercício foi realizado entre 60 a 65% da FCmáx e, após 4 semanas, a intensidade aumentou para 80 a 85% da FCmáx (~70% VO2máx). O grupo que associou o exercício com a restrição calórica foi orientado a reduzir o consumo de 500kcal/dia.

Ambos os grupos apresentaram redução significativa no peso corporal total, entretanto o grupo que combinou a restrição calórica associada ao exercício obteve maior redução no comparado ao grupo que realizou somente exercício (-6,8 ± 2,7 kg vs -3,7 ± 3,4 kg, respectivamente). Ambas as intervenções melhoraram a sensibilidade a insulina e os índices para Síndrome Metabólica (pressão arterial, circunferência de cintura, glicose e triglicerídeos). A quantidade de gordura abdominal, subcutânea e visceral, capacidade aeróbia e LDL-total também melhoraram em ambos os grupos. Em nenhum dos grupos houve alteração significativa no HDL.

Com exceção da perda de peso total e na quantidade de gordura subcutânea, não houve diferença na magnitude de melhora entre as intervenções. Embora a maior perda de peso ocorreu no grupo que associou exercício com restrição calórica, não houve um efeito adicional na melhora dos fatores de risco cardiovascular e/ou metabólicos, comparados ao grupo que somente realizou exercício. A melhora na capacidade aeróbia e a redução na gordura visceral foram os principais fatores relacionados com a melhora na sensibilidade a insulina. Os autores concluíram que o exercício sozinho é uma estratégia de tratamento não farmacológica efetiva para resistência a insulina, Síndrome Metabólica e fatores de risco cardiovasculares em idosos obesos, embora a restrição calórica possa ser necessária para prolongar este efeito a longo prazo.

 

Referência:

YASSINE, H. N.; MARCHETTI, C. M.; KRISHNAN, R. K.; VROBEL, T. R.; GONZALEZ, F.; KIRWAN, J. P.. Effects of Exercise and Caloric Restriction on Insulin Resistance and Cardiometabolic Risk Factors in Older Obese Adults – A Randomized Clinical Trial. J Gerontol A Biol Sci Med Sci – Vol. 64A, Nº.1, p. 90-95, 2009

 

 

Faça exercícios de maneira segura e prazerosa!

 

Wallace Machado

Personal Trainer

 

 

wallacemachado@ufrj.br

 

 

 

lizanka