golden four 1 2

Medicamentos, dieta e exercícios: qual funciona na busca pela longevidade?

29/09/2013

Este ano completo 30 anos de profissão. A medicina é um curso, que por sua multidisciplinaridade, permite ao indivíduo atuar em diversas frentes. Na minha prática diária, e na minha especialidade , a endocrinologia, tem-se todo dia pessoas querendo emagrecer. Ou por que querem se sentir melhor e mais bonitas, e assim recobrar a auto estima, ou por que já estão com alguma necessidade de emagrecer pois já se encontram doentes, a exemplo de serem diabético(a)s, hipertenso(a)s e/ou portadore(a)s de aumento de colesterol, doenças onde a dieta faz parte do tratamento.

E porquê de um modo geral, é tão difícil emagrecer? Muitas vezes se emagrece e tempos depois, volta-se a engordar?.

Os remédios muitas vezes não são eficazes o suficiente para fazer com que a pessoa emagreça, e permaneçam magras, apenas por seu uso. Assim como os exercícios, que são altamente indicados, devendo ser prescritos de forma individual para cada pessoa após avaliação médica, por si só fornecem um gasto calórico bem menor do que geralmente se tem idéia. Por exemplo, correr 10 km em cerca de 1 h, faz a pessoa gastar cerca de 700 calorias! E as dietas? Numa multiplicidade e profusão delas, qual a melhor e mais eficaz?

Então, o que funciona?

Sem dúvida a prática diária de exercícios, é mais que uma questão de emagrecer. É uma questão de saúde, de prevenção e tratamento para obesidade e outras doenças. Por isso , mas que nunca deve ser estimulada dentro das escolas, trabalho, e  comunidades, desde a infância até a velhice.

Mas, por que as pessoas principalmente as sedentárias tem dificuldade de fazer exercício, especificamente de começar a se exercitar?

Por que requer uma força de vontade ímpar e disciplina, que só a determinação e coragem de cada um, farão com que ele(a) saia da poltrona, e comece fazer algo como por exemplo, caminhar com regularidade.

Não precisa necessariamente se matricular numa academia, ou jogar tênis, se não se é sócio de algum clube, ou se o orçamento não permite frequentar uma academia ou clube de ginástica!

Ter um bom tênis, e abrir espaço na agenda, é o suficiente para uma boa caminhada diária, quatro vezes por semana, por exemplo, 40 minutos ao dia. Lembrem-se que sábado e domingo também contam, e se somados a apenas 2 da semana, totalizam quatro!

Muitos me perguntam como consigo correr meia maratona?

Claro que não comecei correndo 21 Km!!

Lembro que quando comecei frequentar a academia de PAVÃO LIMA na década de 80, em Copacabana, ali perto do ROXY, estava acima do peso, nem roupa de ginástica da moda como as garotas da época do Rio, tinham ( havia chegado da Paraíba para fazer Residência Médica aqui no Hospital dos Servidores do Estado do Rio),e ficava nas últimas fileiras!

Quando não dava tempo de ir na academia, o que não era raro, por não coincidir horários,  e as academias da época não eram nem um clube de ginástica como os de hoje,  tinha apenas uma bicicleta, e nenhuma esteira,  resolvi caminhar na praia.

Comecei fazendo o percurso Santa Clara, Posto 6, ida e volta.  Depois de uma tempo, fui alternando pequenos trechos de corrida, com caminhada à passos rápidos.Sozinha, sem acessoria esportiva, até porque não existia na época.

Quando vi, um dia estava correndo do Arpoador ao Leblon, indo e vindo. Passado o tempo, a academia do Pavão fechou e ele abriu tempos depois seu espaço de fisioterapia, eu casei e havia a PROFORMA, perto de onde morava.

Com outros tempos mais, começaram as corridas de rua aqui no Rio, e eu, comecei a fazê-las: primeiro 5km,  depois 10Km, 10 milhas, até que fiz minha primeira meia maratona em  2009.

Ou seja: tudo foi devagar, um processo; mas precisou coragem e determinação.

NÃO me exijo tempos recordes, mas procuro fazer bons tempos, e já consegui o tempo necessário para fazer a meia de Nova York.

Claro que as vezes dá preguiça, vontade de ficar em casa, principalmente quando chove. Mas pensar no que se sente depois de uma corrida, realmente, não tem preço!

O mesmo vale para alimentação.

Emagrecer, não se consegue como num passe de mágica! Não existe dieta milagrosa, nem remédio bomba ( só se for pra matar e fazer mal a saúde mesmo), milagroso, que faça perder 10 Kg em 1 semana.

Isso, agente só encontra em poste, naqueles anúncios…”Mãe Iná- traz o seu amor de volta em 3 dias”!!! Alguém já encontrou?

Claro que se pode usar medicamentos que  auxilie na perda de peso!

Mas seu uso isolado, não resolve! E como toda medicação, tem suas indicações e contra-indicações.

Costumo dizer aos meus clientes..( que já são muitos), ninguém come tudo que quer e é magro. Apenas uma pequeníssima parcela da população tem este privilégio genético.

Sabe aquelas garotas magras, que chegam pra amigas mais cheinhas e dizem: “eu como tudo”.

Mentira. Podem até comer de tudo, mas não MUITO!!

O peso depende de vários fatores, indo deste a genética, passando pelos fatores hormonais, e ao resultado do balanço entre o que se come (ingestão de alimentos), e o que se gasta ( metabolismo basal e gasto calórico diário, em atividades em geral e físicas).

Ter uma alimentação equilibrada é essencial para se manter no peso desejado: entendo por isso, manter o prazer em comer, sabendo fazer escolhas e sempre estar negociando entre alimentos mais ou menos calóricos, em função deste prazer.

Saber seus limites, também é muito importante, pois não adianta buscar metas inatingíveis.

O que é o peso ideal? Você pode? Deve ? É saudável? É real?

Isso, assim como os exercícios físicos, exige da pessoa o mínimo de orientação,

( hoje em dia existem excelentes nutricionistas que podem fazer isso, e médicos que com isso se preocupam e trabalham),

bom senso e disciplina.

A obesidade é hoje uma epidemia mundial.

O número de doenças crônico – degenerativas, a exemplo da Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus, SUPERAM de longe  por seus desfechos finais , A MORTE  causada por doenças

cardio-vasculares, as doenças infecciosas e certos tipos de câncer.

Então, prevenir e tratar bem de si, faz parte do que todos queremos:

Envelhecer com saúde!

E se exercitar e se alimentar com cuidado, prazer e disciplina, sem dúvida são necessários para isso.

 

Lizanka Marinheiro

Chefe do setor de Endocrinologia

Instituto Nacional De  Saúde da Mulher Criança e Adolescente  FERNANDES FIGUEIRA – FIOCRUZ

 

 

lizanka