walkingfeet

O IMPACTO DO CORRE CORRE

13/02/2012

As férias escolares chegaram, e nada melhor que tirarmos alguns dias, ainda que poucos, para pensar como andamos distribuindo nosso tempo em termos de prioridades. Tempo para estudar, para arrumar nossa casa, ficar com a família, fazer exercícios, ficar um pouco sozinhos e nos dedicar a pequenas coisas que gostamos de fazer, enfim priorizar e distribuir uma das coisas mais caras e irreverssíveis do mundo: o tempo.

Por isso, vamos ré-editar o Post da Dra. Patrícia Oliveira, sobre a correria da vida diária.

Para todos nós – homens e mulheres -, a rostinho do mundo moderno está longe e ser uma moleza. Não vamos mencionar aqui novamente que as mulheres tendem a se sobrecarregar mais do que os homens porque querem cuidar da casa, dos filhos, da vida profissional, da aparência tudo ao mesmo tempo. Não à toa notamos que, na agenda lotada delas, hábitos importantes para saúde cardíaca estão cada vez mais ficando em segundo plano , como levar uma dieta balanceada, dedicar algum tempo para atividade física e criar espaço para um merecido descanso.

Aprenda: seu corpo até tolera períodos de excesso de tarefas e obrigações. Mas não é de ferro. Então, caso você extrapole, ele ficará doente. Poderão surgir desde problemas de pele até infecções oportunistas… e um infarto.

Entre os primeiros sinais de que você chegou ao seu limite estão a perda de concentração , a falta de apetite, a fadiga constante, instabilidade emocional. Aparecem ainda dores musculares e de cabeça, além de palpitações no peito. Portanto, a mensagem é simples: você não deveria chegar ao ponto de sentir o estresse na corpo,em outras palavras, somatizar. Deveria parar antes disso, nos primeiros sinais de que está faltando tempo para cuidar de você.

 

SAIBA COMO DRIBLAR O ESTRESSE

Estas são as nossas dicas para você aliviar e o impacto de um dia a dia estressante antes que isso atrapalhe a sua saúde.

*RECONHEÇA SUAS LIMITAÇÕES

*COMPARTILHE SUAS PREOCUPAÇÕES

*PRATIQUE UMA ATIVIDADE FÍSICA

*TRANSFORME AS CONTRAÇÕES FACIAIS EM SORRISOS

*PROCURE MEDITAR

*DESCANSE

*DIVIRTA-SE

*SEJA AINDA MAIS SOCIÁVEL

*ORGANIZE AS ATIVIDADES

*CONTRUA UM AMBIENTE CALMO AO SEU REDOR

*RESPIRE CORRETAMENTE

*DURME BEM

*SE FOR O CASO, CHORE

Dra Patrícia Oliveira – CRM 12603
Médica ginecologista e obstetra.
Doutora em Saúde da Mulher pela Fiocruz/RJ

DoubleU