exercíciososDepositphotos_1939961_xs

Revisão sistemática e meta-análise sobre ação e eficácia do do exercício na osteoartrite nos membros inferiores

24/11/2013

Recente estudo publicado no BRITISH MEDICAL JOURNAL,

(BMJ 2013; 347: f5555), Olalekan A Uthman , Danielle A van der Windt , Joanne L Jordan Olalekan A Uthman , Danielle A van der Windt , Joanne L Jordan, sob o título:

Revisão sistemática e meta-análise sobre ação e eficácia do  do exercício na osteoartrite nos membros inferiores

É o tema que, motivados por mais uma corrida hoje, comentamos a seguir.

Uma das queixas mais frequentes em consultórios médicos e ambulatórios é a dor. Dor em articulações, coluna, região lombar e por aí vai. E é muito comum, os  pacientes, principalmente as mulheres confundirem esse tipo de dor com osteoporose, fibromialgia e outras coisas mais, quando a mesma pode  não se trata de nada disso. Muitas vezes, a artrose e artrite não é diagnosticada ou “mal” diagnosticada, ou se quer informada aos pacientes que se queixam e continuam se queixando de dor, tomando, seus anti- inflamatórios e sintomáticos, muitas vezes corticoides que tem ação de alívio imediato e de curto prazo.

Por outro lado, a osteoartrite é a forma mais comum de artrite e uma das maiores causas de dor e incapacidade no mundo. A prevalência de osteoartrite de quadril durante a vida é de 25,3%, enquanto que a artrite de joelho é  mais alta chegando a 44,7%. Isto leva a sérias perdas e gastos na economia, seja por gastos diretos com medicamentos, e cuidadores, como com internações hospitalares, e indiretos representados pelas faltas ao trabalho e capacidade produtiva, levando a perdas de bilhões anuais na economia, como por exemplo, de $C 12.200 no Canadá, por pessoa /ano, equivalendo a 7.400 libras, 8.800, euros, e 11.000  dólares respectivamente.

O estudo:

O objetivo do estudo foi determinar se havia provas suficientes conclusivas que os exercícios regulares foram mais efetivos do que a ausência dos mesmos, além de comparar a eficácia dos diferentes tipos de exercício no alívio e melhora da dor em pacientes com osteoartrite de membros inferiores. Como base de dados, foram usados nove bancos de dados eletrônicos, selecionados sobre o tema, até Março de 2012. O critério de seleção dos estudos foi: os randomizados e controlados comparando grupos que faziam exercícios de diferentes modalidades, com os sedentários (controle), com grupos com osteoartrite de joelho ou quadril.

A intensidade da dor e a capacidade funcional foram os principais fatores analisados nos estudos. Uma análise sequencial de testes foi utilizada para investigar a confiabilidade e a conclusividade das evidências disponíveis para intervenções de exercício. Uma rede de meta- análise bayesiana foi usada para combinar tanto direta (no âmbito da prova) e indireta (entre ensaios), evidências sobre a eficácia do tratamento .

Resultados:

Total 60 ensaios: 44 analisando o efeito do exercício na osteoartrite de joelho, 2 no quadril e 14 nas duas articulações,  envolvendo 12 intervenções de exercício e com 8.218  pacientes que  preencheram os critérios de inclusão. Uma análise sequencial mostrou que, a partir de 2002, os estudos realizados até o momento foram suficientes para mostrar  um benefício significativo de intervenções ao longo da prática de  exercícios, em relação aos controles (que não faziam exercícios).

Para alívio da dor, foram avaliados exercícios de fortalecimento, flexibilidade e fortalecimento, flexibilidade, fortalecimento e aeróbicos, além de fortalecimento e aeróbico, fortalecimento e exercícios aquáticos, e fortalecimento aquático mais flexibilidade; os exercícios foram significativamente mais eficazes em qualquer das modalidades e em qualquer grupo, do que no grupo controle (que não fez nenhum exercício).  A intervenção combinada de exercícios de fortalecimento, flexibilidade e exercícios aeróbicos também foi significativamente mais eficaz do que no grupo controle, que não fez nenhum exercícios para melhorar a limitação na função ( diferença média padronizada -0.63,  95%, com intervalo de confiança de -1,16 para -0,10 ).

Conclusões:

A prática de exercícios mostrou-se ser significamente eficaz, tanto isolada quanto associada em suas modalidades na melhora da osteoartrite. No entanto, uma combinação de exercícios para melhorar flexibilidade, força e capacidade aeróbica, mostrou-se ser mais efetiva no alívio da osteoartrite de membros inferiores, sendo neste estudo, as maiores evidências para a osteoartrite de joelho.

Ou seja, qualquer modalidade de exercício, e, ainda mais, a combinação delas é muito eficaz no tratamento e melhoria da osteoartrite de membros inferiores.

 

 

Lizanka Marinheiro

Prof. Das Pós Graduação em Saúde da Mulher e da Criança, e Da Pós Graduação em Medicina Clínica Aplicada à Saúde da Mulher e da Criança – Instituto Nacional de Saúde  Fernandes Figueira- FIOCRUZ

 

Wallace MachadoPersonal trainer –

http://ualasy.wix.com/wallacemachado

 

 

lizanka