CONSUMO DE FRUTAS E RISCO DE DIABETES TIPO II

Um estudo de coorte foi publicado recentemente no British Medical Journal com os objetivos de determinar as associações do consumo individual de frutas em relação ao risco de diabetes tipo 2 e estimar os efeitos da substituição de frutas individuais por suco de frutas em relação ao risco de diabetes tipo 2.

A pesquisa acompanhou a dieta de 66105 mulheres do Nurses ‘Health Study (1984-2008), 85104 mulheres do Nurses ‘Health Study II (1991-2009) e 36173 homens do Health Professionals Follow-up Study (1986-2008) que estavam livres das principais doenças crônicas da linha de base desse estudo. Os pesquisadores usaram questionários para observar a frequência do consumo e porções de frutas, dentre elas: uva, passas, pêssego, ameixa, damasco, pêra, maçã, laranja, toranja (grapefruit), morango e mirtilo.

Os resultados evidenciaram que três porções semanais de mirtilo (as blueberries), uva e maçã reduziram significativamente o risco de diabetes tipo 2. O consumo de mirtilo diminuiu o risco de diabetes tipo 2 em 26%. As diferentes associações de frutas individuais com o risco de diabetes pode ser à composição heterogênea desses alimentos, uma vez que mirtilos, maçãs e uvas vermelhas ou pretas contêm altos níveis de antocianina, além do resveratrol encontrado nas uvas.

No entanto, a ingestão de sucos de frutas aumenta os riscos da doença. A diferença de viscosidade de alimentos também é um fator importante que afeta a glicose pós-prandial. Fluidos passam através do estômago para o intestino mais rapidamente do que sólidos, mesmo que o conteúdo nutricional seja similar. Por exemplo, sucos de frutas conduzem a uma mais rápida e maior alteração nos níveis séricos de glicose e de insulina do que a fruta inteira.

O resultados do estudo sugerem que existe uma heterogeneidade significativa na associação entre frutas individuais e o de risco de diabetes tipo 2. Um maior consumo de frutas inteiras, particularmente mirtilos (blueberries), uvas e maçãs, foi significativamente associado com um menor risco de diabetes tipo 2, enquanto que uma maior consumo de suco de frutas foi associado com um risco mais elevado.

O estudo concluiu que, no geral, estes resultados suportam recomendações sobre o aumento do consumo de uma variedade de frutas inteiras, especialmente mirtilos (blueberries), uvas e maçãs, como uma medida para a prevenção do diabetes tipo 2.

Fonte: Fruit consumption and risk of type 2 diabetes: results from three prospective longitudinal cohort studies. Muraki I, Imamura F, Manson JE, Hu Fb, Willett WC, Van Dam RBM. BMJ 2013;347:f5001.

Danyelle de Almeida Ventura Nutricionista
Mestre em Ciências– IFF/FIOCRUZ