crescimento

GH- hormônio do crescimento

22/09/2013

Crescimento e GH- hormônio do crescimento.

O crescimento é determinado por vários fatores que vão desde a herança genética às alterações na produção hormonal.

O GH é o hormônio do crescimento e é produzido pela glândula hipófise, em todas a pessoas normais . É indispensável para o crescimento desde os primeiros anos de vida até o fechamento das cartilagens ósseas (epífises),  o que ocorre no final da puberdade, em geral, entre 15 e 20 anos de idade.

Quanto mais cedo os pais ou responsáveis descobrirem que a criança não está com a estatura média dos colegas da mesma idade, será mais fácil intervir para evitar problemas como o nanismo.  A média de crescimento de uma criança é de mais de 4 cm por ano sendo que na puberdade, esse valor sobe para 12 cm ou 13 cm a cada ano. Quando o crescimento é menor que 4 cm, ou 6 cm na fase da puberdade, há indicação de uma consulta com o endocrinologista .

O GH, tem seu uso bem definido para casos de nanismo, quadro este apresentado a partir de 2 anos de idade, acarretando uma alteração no desenvolvimento saudável da pessoa na adolescência, levando  estas pessoas a ficarem com  a estatura  fora do padrão médio da população brasileira.

Quando  há um excesso de produção  de GH, surge uma doença conhecida como gigantismo. É um quadro de crescimento desordenado, principalmente nos braços e nas pernas, sendo acompanhado de crescimento correspondente na estatura.

Existem várias causas para deficiência de GH, sendo traumas durante o parto a mais comum . Nesses casos, pode haver deficiência da produção do hormônio do crescimento.

Existem casos de excesso de produção de GH, onde pode-se ver aumento do nariz, facies e deposição de gordura central.

Toda população tem uma estatura média, que é considerada padrão. A preocupação com o crescimento deve surgir quando a pessoa está abaixo dessa média, o que é chamado de desvio padrão. Porém, deve-se verificar se essa baixa estatura não é apenas de origem genética (os pais podem ser baixos).

O crescimento se dá até o fechamento das cartilagens  ósseas, o que se dá por volta dos 18anos. Quando há o  fechamento total das cartilagens dos ossos longos, por volta dos 18 anos, o que é visto por meio de RX, não há mais condições de crescimento.
Nesse caso, além de não fazer crescer,  o GH pode estimular o aparecimento de tumores, e produzir a acromegalia, doença caracterizada pelo crescimento exagerado do nariz, queixo e orelhas.

Com relação ao uso em  adultos com deficiência de GH, a  reposição do hormônio do crescimento provoca aumento da capacidade física, diminuição do peso corporal, redistribuição da gordura abdominal, aumento da massa muscular, melhora do humor e do desempenho intelectual, entre outros efeitos.  Ocorre que em virtude desses benefícios, algumas pessoas o utilizam em situações como a obesidade severa e, principalmente, no sentido de reduzir o processo de envelhecimento e para a melhoria do condicionamento físico. Estes usos, porém, são contraindicados, e seu uso “off-label” é tema de bastante discussão na classe médica.No esporte em geral, a sua utilização é considerada ilícita, estando incluída entre as substâncias proibidas pelo Comitê Olímpico Internacional.

Concluindo, tanto em crianças quanto em adultos, o uso de GH , só deve ser feito para as indicações anteriormente comentadas,  o que se dá depois de minuciosa história clínica, exames físicos e laboratoriais e de imagem. Diante de tantos apelos para o tratamento da obesidade e juventude eterna,o uso deste hormônio apresenta efeitos colaterais, é caro, de aplicação injetável, e portanto, só deve ser prescrito por endocrinologistas ou especialistas no assunto.

 

LIZANKA MARINHEIRO

Chefe do setor de Endocrinologia -Instituto Nacional da Saúde da Mulher, Criança e Adolescente

Fernandes Figueira -FIOCRUZ

lizanka