shutterstock_84019783

Hipotireoidismo

10/03/2013

A tireóide é uma glândula localizada na região anterior do pescoço que produz basicamente dois hormônios, chamados T3 e T4, às custas do estímulo de um terceiro hormônio produzido pela hipófise, glândula esta localizada no cérebro, chamado TSH (hormônio estimulador da tiróide). Os valores destes hormônios são inversamente proporcionais: estando a tireóide  produzindo  hormônio em excesso (hipertiroidismo),tal estímulo não é  mais necessário  e o TSH diminui, enquanto que quando há pouca produção de T3 e T4 (estados de hipotiroidismo), o TSH aumenta para estimular  assim, a tiróide. Chamamos este mecanismo de “feed-back”, e é através desta retro-alimentação que funcionão muitas rêdes hormonais  em nosso organismo.
As doenças tiroidianas acometem muito mais freqüentemente as mulheres em uma proporção de 10 para 1 (10 mulheres para cada homem acometido).

O que é hipotiroidismo e quais são suas causas? 

O Hipotiroidismo é a diminuição na produção de hormônios tiroidianos. Existem várias causas de hipotiroidismo:  podemos citar, causas autoimunes, pós cirurgia de tiróide, pós tiroidite, deficiência de iodo na dieta, etc. A causa mais comum de hipotireoidismo é o hipotiroidismo autoimune, chamado de Tiroidite de Hashimoto,  nas regiões onde não existe deficiência de iodo. É chamada de autoimune porque o próprio organismo produz substâncias (anticorpos anti-microssomais e anti-tireoglobulina) que irão destruir a tireóide, levando ao hipotiroidismo.

Crianças também podem ter hipotiroidismo? 

 São necessárias a produção de enzimas para a produção dos hormônios tiroidianos. Estas substâncias podem estar deficientes ou ausentes em recém nascidos (1 para cada 5000 nascimentos), levando ao que chamamos de hipotiroidismo congênito. O diagnóstico deve ser precoce pois a falta ou atraso no tratamento pode levar a déficit mental e de desenvolvimento. Logo após o parto, existe como se fazer o “screening” neonatal para diagnóstico do hipotireoidismo congênito através do “teste do pezinho”.

Quais são os sintomas do hipotiroidismo? 

Vários sintomas inespecíficos, mas é muito comum sonolência, unhas quebradiças, queda de cabelo, ganho de peso, pele ressecada, voz rouca, irregularidade menstrual, fraqueza, intolerância ao frio, anemia,depressão, aumento do colesterol, etc. Dependendo da causa, pode haver aumento da região anterior do pescoço (bócio), além de poder vir acompanhado de nódulos na tireoíde quando a examinamos à palpação ou vemos uma Ultra-sonografia.

E quanto ao tratamento? É clínico ou cirúrgico?

Como não há uma produção suficiente de hormônio pela  tiróide, o tratamento consiste de repor estes hormônios na forma de comprimido. Atualmente existem no Brasil 4 remédios usados com este fim: euthyrox, puran T4, tetroid e synthroid. Não há indicação cirúrgica para o hipotireoidismo simplesmente; a abordagem de nódulos e de câncer de tireóide fica para outro post.

Tempo   de tratamento

Geralmente, para a vida toda!

Nos casos de hipotiroidismo por tiroidite de Hashimoto (autoimune) geralmente o tratamento é para o resto da vida, pois a tiróide habitualmente não volta a produzir hormônio, porém deve-se fazer exames hormonais periodicamente e, dependendo do caso, algumas vêzes pode ser possível, dependendo dos resultados, suspender a medicação.
Nos casos de hipotiroidismo pós cirurgia de tiróide, como não existe mais tiróide, o tratamento será para toda a vida.
Se a deficiência de iodo é a causa do hipotiroidismo, o tratamento é fazer uma ingesta adequada de iodo.

 Efeitos colaterais da medicação

Como não se trata de nenhuma substância estranha ao seu organismo, sendo o próprio hormônio que a tireóide deveria estar produzindo,desde que esteja na dose correta, não lhe trará nenhum efeito colateral.
Caso a dose esteja elevada, você sentirá queixas de hipertiroidismo: suor excessivo, perda de peso, palpitações, tremores, insônia, etc.Então, com base nos resultados laboratoriais das dosagens de TSH, T4 livre, T3 E T4, seu médico, com certeza saberá ajustar a dose para uma dose correta.

Lizanka Marinheiro – Prof.

Pós-Graduação em Saúde da Mulher e da Criança
Pós-Graduação em Medicina Clínica Aplicada à Saúde da Mulher e da Criança
Chefe da Endocrinologia
Instituto Fernandes Figueira IFF
FIOCRUZ
lizanka